Vamos falar de responsabilidade social empresarial?

responsabilidade-social-corporativa

Responsabilidade social

A responsabilidade social empresarial em Portugal ainda é feita a medo e a panos quentes. Excepto, as típicas ações de Natal, a maioria das empresas parece ter medo de apostar em ações de solidariedade e dar a cara (e o logótipo) por uma causa. Mas vamos por partes e vamos começar por explicar o que é a responsabilidade social empresarial.

O que é a responsabilidade social empresarial?

Diz o Livro Verde da Comissão Europeia, que a a responsabilidade social para empresas é a sua contribuição para uma sociedade mais justa e igualitária. As empresas não deveriam preocupar-se apenas com o lucro. Elas devem ser parte ativa no meio e na comunidade – sejam eles os funcionários da companhia, as suas famílias, os habitantes da localidade, clientes ou fornecedores. A ideia é que as empresas contribuam de forma positiva para o desenvolvimento do meio que as rodeia e acolhe. No fundo, é o lado ético.

Pelo meio, é também uma forma de divulgação e promoção da marca, associando-a a causas e valores, podendo integrar-se na estratégia de marketing de relacionamento da empresa – sobre isso, falo mais abaixo.

 

📌 Sobre a responsabilidade social empresarial é importante ter em conta que:

1. A empresa deverá empenhar-se numa causa que vá ao encontro dos seus valores e área de trabalho

Podendo focar-se em diversas áreas, como a educação, o desporto, a economia, etc.

  • EXEMPLO: O Lidl Portugal tem verias campanhas de responsabilidade social empresarial a decorrer, entre elas a Turma Imbatível para mais energia dedicada aos alunos da primária. O objetivo é “promover estilos de vida saudáveis de uma forma divertida”. Nesse sentido, o Lidl promoveu verias atividades nas escolas; showcookings, visitas guiadas às lojas aos fornecedores e produtores da empresa.
    A ação do Lidl ganha ainda mais credibilidade, porque é feita em parceria verias entidades oficiais e de prestigio como a Direção-Geral da Saúde e da Educação e o Programa para a Promoção da Alimentação Saudável. Claro que ao fazê-lo o Lidl também está a promover – as suas lojas, os seus produtos. Todavia, ao mesmo tempo, incute hábitos de alimentação saudável aos miúdos. É claro que o Lidl também vende pizzas e chocolates, mas publicamente ele posiciona-se pelo consumo de produtos saudáveis. Subtil e de um impacto positivo.

 

2. A campanha de responsabilidade social tem de ser legítima

responsabilidade-social-campanhas

Não vale a pena fingir interesse, nem defender valores que não vão ao encontro da realidade marca. Seja honesto.

  • EXEMPLO: Veja o caso da H&M. Sempre que lança uma nova campanha de roupa consciente, a marca é atacada devido ao uso de trabalho infantil e mão de obra escrava em países como a Turquia ou o Bangladesh. Faz sentido, certo? Uma marca não se pode apresentar como consciente, nem preocupada com o meio ambiente e com o desenvolvimento sustentável, quando é à custa da exploração que vende roupa barata.

 

3. As campanhas de responsabilidade social não têm de ser apenas para os empregados

Muitas campanhas de responsabilidade social corporativa visam também apoiar as famílias dos trabalhadores, a comunidade local e não só.

  • EXEMPLO: Depois dos incêndios em Portugal em 2017, foram muitas as empresas que em 2018 promoveram ações para plantar arvores.

 

💡Promover uma campanha de responsabilidade social

responsabilidade-social-empresas
Este é um ponto muuuuito delicado. Em Portugal, há ainda aquele medo do “vão dizer que eu fiz, só para dizer que fiz ou que me estou a aproveitar”.

E?
E qual é o mal?
Não é melhor fazer do que não fazer? A

judar não é melhor do que nada fazer?
Claro que é importante ter uma certa sensibilidade (e bom senso) na hora de escolher e comunicar as campanhas de responsabilidade social,. Anda assim, eu, enquanto consumidora, prefiro comprar a uma marca que sei consciente e preocupada, cujos valores me representam, do que a outra que nada faz. E defendo que esta é uma boa ideia, que deve ser tida em conta na hora de criar uma estratégia de marketing, a par dos valores da empresa.

💪Empresas pequenas também têm a ganhar com ações de responsabilidade social!

Obviamente que nem todas as empresas são a Benetton que se podem aliar à Unicef. Não tem de ser tudo em grande! Aqui ficam algumas ideias de responsabilidade social que pode adotar:

  • Reduzir o consumo de papel, água e plástico na empresa

Para isso bastam pequenas atos, como imprimir menos papel, usar toalhas no WC, usar autoclismos com duplo depósito, acabar com os copos de plástico, etc.

  • Promover ações de voluntariado

Escolha uma causa que represente a sua marca e incentive os seus funcionários (e familiares e fornecedores e clientes) a ajudar quem mais precisa. Pode ser um dia a limpar a praia, uma visita a um lar de idosos, recolha de alimentos para o Banco Alimentar, etc. Este tipo de atividade pode também ser encarado como um evento de team bulding.

  • Atividades de consciencialização

Promova cursos, palestras, workshops, atividades ao ar livre, etc. Vamos imaginar que tem uma farmácia, ofereça-se para ir à escola falar dos perigos do tabagismo ou organize uma caminhada. Se tem uma empresa de fotografia, por que não um workshop de iniciação à fotografia numa prisão ou numa ONG?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>