YouTube SEO: Como funciona e como fazer

seo-para-youtube

YouTube SEO

Sim, YouTube SEO é uma coisa. Isto é, no mundo da Internet e do Marketing Digital, o SEO não se aplica apenas aos conteúdos escritos, estendendo-se também aos vídeos e recursos. Afinal, não nos podemos esquecer que SEO são também meta descrições, títulos, links, nomes nas imagens, etc.

Crê-se que 70% dos vídeos que vão sendo sugeridos no YouTube nos chegam graças ao algoritmo desta rede social – ora, 70% é muito, obviamente! E se antes, nos chegavam os vídeos mais populares – com mais visualizações – o YouTube acabou por mudar as regras do jogo e, numa luta contra o clickbait, tornou a coisa mais complexa. E secreta, como sempre.

Como sempre é difícil dizer com 100% de certeza como funciona o algoritmo do YouTube – e isto é válido também para o algoritmo do LinkedIn, do Facebook, do Instagram ou de qualquer outra rede social! Contudo, uma coisa é certa, também aqui o SEO importa. Logo, não pode descurar nunca o SEO para YouTube e se quer impulsionar o seu canal, terá de fazer mais do que apenas criar um canal de YouTube, editar e publicar vídeos.

Assim sendo, se quiser começar a atrair mais visitas e começar a fazer dinheiro com o YouTube, não pode ignorar o SEO.

SEO para YouTube: Factores a ter em conta

1 – Títulos e meta-descrições

Nada de novo aqui, SEO são palavras-chave, logo é importante que faça a sua pesquisa de keywords e as use. Seja na hora de criar títulos e meta-descrições. Além de influenciar as pesquisas no YouTube, também já deve ter reparado que o Google, na sua pesquisa, apresenta vídeos como resultados? E no topo! Aqui fica, a título de exemplo, o que eu vejo quando pesquiso por “receitas fáceis”:

Exemplo da pesquisa no Google

Para pesquisar as palavras-chave YouTube, pode usar as mesmas ferramentas que usa para o site. Por exemplo, usar o Google Adwords, o autocomplete do Google ou o ubersuggest, por exemplo.

Além dos títulos e meta, também importa aprimorar o texto que acompanha o vídeo, logo em baixo – a descrição. Muitas vezes negligenciadas, as descrições dos vídeos são óptimos locais para partilhar informação, mas também links. Complete-as sempre. Igualmente, aproveite este espaço para optimizar a(s) keyowrd(s) princiapal(is).

Aposte também nas legendas/transcrições do vídeo. Afinal, cada vez mais utilizadores do YouTube veem os vídeos em silêncio.

2 – Olhar para a concorrência

Novamente, ver o que faz o vizinho não é, nem deve ser, copiar. Contudo, ver o que existe sobre aquele tópico, poderá ajudar a perceber o que pode fazer para se destacar e como se pode posicionar melhor.

3 – Responder aos comentários

Tal como acontece com outras redes sociais, quantos mais comentários, maior a movimentação no vídeo. Logo, responsa e interaja com os subscritores: faça-lhes perguntas, provocações, lance debates,… O YouTube gosta e acabará por dar maior atenção e destaque ao seu vídeo.

A par disso, responda usando palavras-chave pelo meio. Verá como isso funcionará como uma mais valia no futuro!

4 – Captar interesse

Obviamente que isto de captar interesse é não só vago, como muito subjectivo. Contudo, se quer que vejam os seus vídeos certifque-se que tem algo de interessante e relevante a dizer. Se for novidade, ainda melhor!

SEO no YouTube noutras redes sociais anda sempre de mão dada com algo novo /ser o primeiro a contar!

Aposte também em capas de apresentação apelativas e que despertem a curiosidade – o mesmo quanto aos títulos. Mas cuidado com o clickbait. Digamos que o algoritmo não é parvo! Isto é: vamos imaginar que coloca um título bombástico e começa a ter muitas visitas, mas que promete vermelho e entrega pastel. Resultado? Os utilizadores acabam por abandonar o vídeo, deixando-o a meio. Quando isto acontece, o algoritmo do YouTube “interpreta” o desinteresse do público, acabando por dar menos destaque e visibilidade orgânica.

5 – Tudo ligado

Lembre-se de usar um novo vídeo para promover vídeos e conteúdos antigos. Estimule as subscrições e partilhe as suas redes sociais. E, claro, partilhe o vídeo nas redes sociais e noutros canais e espaços que tenha à disposição – quanto mais melhor!

6 – Não ignore as estatísticas do YouTube

Como tudo que é marketing digita, também esta rede social tem gráficos, resultados e números para apresentar. Logo, não os ignore e vá adaptando e optimizando os conteúdos em função dos resutados. Se isso implicar reescrever títulos, faça-o. SEO no YouTube também é isso!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>