Nómada digital em Kyoto

nómada-digital-em-kyoto

Vida de nómada digital em Kyoto

Ser nómada digital em Kyoto é assim qualquer coisa de muito especial. A cidade é incrível, onde mesmo pequenina está cheia de coisas para fazer e visitar. Aliás, no que toca a Kyoto, basta ficar sentado a ver gente passar, para encontrar uma forma de passar o tempo! Já para não falar da alegria que é comer em Kyoto. Contudo, nada é perfeito e, sim, Kyoto é cara e encontrar bons coworkings em Kyoto não é tarefa fácil

Ser nómada digital em Kyoto – O MENOS BOM

nomada-digital-kyoto
Nómada digital em Kyoto
  • Alojamento em Kyoto

Além de cara, Kyoto é também uma cidade pequena. Ou seja, querer ficar no centro de Kyoto sai caro. E se optamos ir viver nos arredores, deparamo-nos com outro problema: os transportes públicos também são caros.
Da minha parte, optei por gastar mais dinheiro e ficar no centro. E estava tudo bem até que o governo japonês resolveu regularizar a situação do AirBnb no país. Se por um lado, palminhas para o Japão; por outro lado, p*** que pariu! Fiquem sem alojamento e de um dia para o outro, desapareceram cerca de 80% das opções de alojamento em Kyoto que antes existiam. Resumindo: acabei num hotel em Gion (o bairro em Kyoto onde queria ficar), bem ranhosinho, mas com Internet. Contudo o quarto era bem pequeno, logo trabalhar ali, meio que arruinava o meu sistema nervoso. Ou seja: um coworking era essencial para a saúde mental.

  • Coworking em Kyoto

A maioria dos coworkings em Kyoto são caritos e para se fazer o plano mensal, só sendo residente. Logo, não funcionava para mim. Foi nesta procura que experimentei e encontrei e adorei o MTRL KYOTO / FabCafe Kyoto.
Situado a cerca de 20 minutos de caminho do hotel, este espaço era ideal: boa internet, fresquinho, tomadas e o staff era muito simpático e fofinhos –  fofinhos como todos e só os japoneses sabem ser!

Aqui não há um pagamento, apenas a “obrigatoriedade” de de três em três horas consumir algo. Eu andava viciada no Matcha Latte – fica a dica. O único senão deste sítio era que fechava às segundas-feiras. Fora isso, perfeito. Aqui fica a informação:

MTRL KYOTO / FabCafe Kyoto
554 Motoshiogamacho, Shimogyo Ward, Kyoto
Kyoto Prefecture 600-8119, Japão

  • Socializar em Kyoto

Tal como nos aconteceu em Okinawa, ser nómada digital em Kyoto também não se revelou muito mais fácil na hora de socializar. De facto, os japoneses são muito fechados, além disso, arrancar-lhes uma frase em inglês revela-se um verdadeiro sofrimento.

Ser nómada digital em Kyoto – O MELHOR DE TUDO

nomadismo-digital-kyoto
Nomadismo digital Kyoto
  • A comida 

Comer em Kyoto: Já aqui deixei claro que a comida é assim qualquer coisa de MUITO espectacular, certo? Outra coisa que eu gosto em Kyoto e do Japão, em geral, é que possível comer a preços acessíveis. Obviamente que há coisas obscenamente caras, mas também há comida muito boa (sobretudo para um humilde paladar ocidental), sendo possível comer barato no Japão, comendo muito bem.

  • O sistema de transportes de Kyoto é bom

Se ficam pelo centro, podem sempre optar por caminhar ou alugar uma bicicleta para explorar a cidade. Além disso, se estão em Kyoto podem também viajar facilmente viajar até outras cidades, como Osaka, Nara (a cidade dos bambis), Kobe (a cidade do bife bom) ou Uji (a cidade do “O Conto de Genji”).

  • Kyoto

Acho que o melhor de ser nómada digital em Kyoto é ESTAR em Kyoto. A cidade é incrível e ver gente de kimono pela rua, serpetenear as ruelas de Gion e a beleza dos jardins japoneses, transporta-nos mesmo a outro tempo.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>