Nómada digital em Hanoi

nomada-digital-hanoi

Vida de nómada digital em Hanoi

Isto de ser nómada digital em Hanoi, a capital do Vietname, tem muito que se lhe diga. Acho que é um primeiro, estranha-se, mas depois entranha-se. Apesar do stress que é o trânsito e as constantes buzinadas, dei por mim a sentir falta de Hanoi. Muita falta! Sobretudo da comida!

Ser nómada digital em HANOI – O MENOS BOM

ser-nomada-digital-em-hanoi
Pelas ruas de Hanoi
  • O trânsito em Hanoi

Falo a sério, o trânsito em Hanoi é de dar com uma pessoa em maluca. Não é só o caos, mas é o ruído. Todo aquele pipipipipipi consome-me os nervos. Ainda mais, porque tem zero efeito. As pessoas estão tão habituadas, que buzinar surte zero efeito – excepto pelo ruído.

Ser nómada digital em Hanoi – O MELHOR DE TUDO

nomada-digital-em-hanoi
O melhor de ser nómada digital em Hanoi
  • A comida

Inicialmente, parece que é tudo igual e mais do mesmo. Contudo, basta uma ida ao Google para perceber que a comida vietnamita é muuuuito variada. Depois de conhecer os pratos é descobrir onde os comer. Aliás, se há sítio onde recomendo fazer uma tour de comida é aqui.

Em Hanoi, há milhares de restaurantes, até porque basta montar uma cozinha à porta de casa, para isso já ser um restaurante. Como dizia, em Hanoi, há milhares de restaurantes e é muito comum, sobretudo no Old Quarter que cada restaurante faça apenas um prato.

Onde comer em Hanoi

  • Autenticidade

De momento, estou em Chiang Mai e estive aqui a primeira vez, há oito anos atrás. A cidade mudou imenso: muitas bancas de street food desapareceram e ao quinto MacDonalds deixei de os contar. Hanoi é uma capital e, sim, tem MacDonalds e Channel, contudo Hanoi ainda é Hanoi.

Nos restaurantes de rua mais podres, veem-se ricos e pobres a comer. O restaurante que recebeu Obama e Anthony Bourdain continua com a mesma decoração e a servir a mesma comida – ainda que um pouco mais cara, dizem. Enfim, Hanoi continua lá. A cidade não se verga os tempos. Isso não significa que não se modernize, apenas que não perdeu a sua essência, a sua alma.

  • A vida à beira do lago

Entre o Old Quarter e o French Quarter há um imenso lago, onde não há um momento morto. Há sempre algo acontecer: uma aula de Tai Chi ou de dança, estudantes que querem melhorar o inglês, comida a ser feita, fruta a ser vendida, sessões fotográficas, … Incrível!

  • Viagens desde Hanoi

escpadinhas-desde-hanoi
Halong Bay, Ninh Binh e Ha Giang, algumas viagens desde Hanoi

Outra das coisas boas de Hanoi é estar no norte do país, que muitos dizem ser a região mais bonita do Vietname. Uma vez que não fui ao sul (nem ao centro), não posso comparar. Contudo é um facto, há um sem fim de lindos passeios que podem (e devem) ser feitos desde Hanoi!

  • Baía de Ha Long: Este é certamente o mais popular. Ainda mais, a baía foi considerada Património Mundial da UNESCO. São quase duas mil ilhotas de calcário que emergem do mar. Poucas ilhas são habitadas, então é um passeio de verdadeira tranquilidade – e, claro, de barco. Eu fiz um cruzeiro de dois dias, assim pude dormir no barco uma noite. Experiência gira.
  • Sapa: Sobretudo conhecida pelos trekings pelos campos de arroz
  • Ninh Bình: Todos dizem que é menos turística. Só se esquecem de dizer é “menos turística do que Sapa ou a Ha Long Bay”, por exemplo. Ou talvez seja o efeito King Kong, uma vez que foi aqui que filmaram muitas cenas do filme. Adiante, Ninh Bình é uma fofinha e vale bem a visita. Está cheia de planícies, com algumas montanhas e, a não perder, as incríveis grutas – bem Apocalypse Now! Gostei muito.
  • Ha Giang Loop: O loop de Ha Giang foi, assim de longe, das coisas mais incríveis que fiz na vidinha. Super recomendo. É uma viagem de mota pela região mais a norte do Vietname e, aqui sim, com poucos turistas e paisagens realmente incríveis!

Ha Giang Loop no Vietname

  • A história do Vietname

Todos sabemos que os vietnamitas são os maiores. Eles correram com os franceses, depois com os americanos e agora, ei-los poderosos e cheios de parcerias com esses e outros países. Contudo, quando se fala da Guerra do Vietname, hoje em dia a resposta é um “qual delas?”. É que sim, têm mais no currículum, até porque chineses também por ali andaram e mais tarde, os japoneses.

Ainda assim, parecem gente bem resolvida. E, claro, há muuuuuuuita, mas mesmo muuuuita propaganda pelo país e nos museus e outros locais que se visita. Contudo, não deixa de ser admirável e incrível toda a história do Vietname. Muito respeitinho.

Ainda sobre ser nómada digital em Hanoi:

  • Alojamento: Usámos o AirBnb e arranjamos uma casinha catita no Old Quarter.
  • Internet: Em Hanoi nunca usei coworking, nem fui trabalhar para nenhum café. Fiquei sempre em casa, que tinha Internet e embora de vez em quando, a bicha falhasse, por norma, funcionou sempre muito bem.
  • As pessoas: Talvez seja o efeito capital, mas os vietnamitas de Hanoi estão longe de ser uns fofos. São sérios e em cima de uma moto ou ao volante não dão passagem a ninguém. Ainda assim, a partir do momento em que falam com eles, são sempre educados e prestáveis. Nada apontar.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>